VOCÊ ESTÁ AQUI: INÍCIO / informação / Notícias / Centro Cultural do Cartaxo

Centro Cultural do Cartaxo

Vai receber três peças do Teatro Nacional D. Maria II, por temporada, até 2022

Teatro Nacional D. Maria II distingue trabalho do Centro Cultural do Cartaxo no apoio à “criação artística local e à formação e desenvolvimento da cidadania através das artes e da cultura” e seleciona-o para integrar Rede Eunice AGEAS.

Centro Cultural vai receber três peças por temporada, até 2022. Em 2020, TNDMII trará ao Cartaxo – Um outro Fim para a Menina Júlia, Antígona e Fake.

Rede Eunice AGEAS visa promover a circulação de espetáculos teatrais em território nacional e o acesso das suas produções ao território nacional, captando e formando novos públicos, elevando os seus padrões de exigência crítica, e promovendo o diálogo intercultural.

  
 
O anúncio dos três teatros selecionados para integrar a Rede Eunice Ageas (REAgeas) ao longo dos três próximos anos foi realizado no dia 22 de outubro, no Salão Nobre Ageas, numa apresentação que contou com a presença da atriz Eunice Muñoz e de representantes do Teatro Nacional D. Maria II (TNDMII), do Grupo Ageas Portugal, e das três autarquias que passam a integrar esta rede – Cartaxo, Bragança e Portalegre.
 
O Centro Cultural do Cartaxo (CCC) foi selecionado, entre 19 concorrentes, para integrar o grupo de três novos espaços culturais que se juntam à Rede. Até 2022, o Centro Cultural vai receber nove peças de teatro – três por temporada. 
 
A candidatura para integrar a REAgeas, foi apresentada pela área de Cultura do Município, em julho deste ano. A seleção do CCC pela REAgeas é prova do reconhecimento do trabalho “desenvolvido no domínio da cultura teatral, e cuja ação espelha um compromisso com a difusão e a criação de atividades artísticas, culturais e educativas, no campo das Artes Performativas; a assunção como valores de referência da promoção da cidadania e da democratização do acesso às artes e à cultura; e um incentivo à criação artística local e à formação e desenvolvimento da cidadania através das artes e da cultura”.
 
Pedro Magalhães Ribeiro, presidente da câmara Municipal, acompanhado pela vereadora Elvira Tristão, responsável pelo pelouro da Cultura, e Helena Montez, técnica responsável pela apresentação formal da candidatura, estiveram no TDMII na sessão solene em que foram divulgados as salas de espetáculos selecionadas.
 
Para o autarca “entre 19 candidaturas, a escolha do Centro Cultural do Cartaxo para acolher peças que são referência nacional e internacional é uma enorme honra para a nossa área de Cultura, mas também para todos quantos, ao longo da nossa história, fizeram do teatro uma das expressões da nossa vivência cultural”.
 
O autarca afirmou que esta distinção do Teatro Nacional D. Maria II se deve também “à resiliência das nossas associações e coletividades que desenvolvem projetos na área de teatro e têm sido os melhores parceiros que o município poderia ambicionar”. O presidente da Câmara afirmou que “esta distinção pertence a cada um dos atores, das atrizes, dos encenadores, dos voluntários e dos técnicos cujo trabalho dá sentido à atividade do Centro Cultural do Cartaxo”.
 
As peças que o TNDMII trará ao Cartaxo, em 2020, já são conhecidas – no dia 1 de fevereiro terá lugar Um outro fim para a menina Júlia, uma criação de Tiago Rodrigues a partir da peça de August Strindberg, que estreou em março deste ano no TNDMII; em março, Antígona, de Sófocles, com encenação de Mónica Garnel, espetáculo que abriu a temporada do D. Maria II em setembro deste ano; e em abril, Fake, um espetáculo de Inês Barahona e Miguel Fragata, com estreia marcada para dia 19 de março de 2020, na Sala Garrett do D. Maria II.
 
O protocolo formalizado entre a Câmara Municipal e a REAgeas, prevê ainda a possibilidade de aos espetáculos, se juntarem outras atividades tais como apresentação de livros, leituras encenadas, cursos de formação e outras ações na área teatral.
  
Em três anos a Rede Eunice AGEAS chegou a 6 mil e 700 espectadores

Lançada em 2016, e amadrinhada pela atriz Eunice Muñoz, a REAgeas é um projeto desenvolvido em parceria com teatros municipais, com o propósito de desenvolver públicos por todo o país, reforçando a oferta teatral de qualidade em locais onde esta é ocasional ou irregular. A partir da temporada 2019-2020, a rede conta com o apoio do Grupo AGEAS Portugal, um dos principais grupos seguradores em Portugal, com o objetivo de alargar a oferta teatral em geografias cada vez mais abrangentes, reforçando os propósitos desta iniciativa e todos os benefícios para os teatros parceiros.
 
Ao longo de três temporadas, fizeram já parte deste projeto quatro teatros municipais, que acolheram um total de nove espetáculos diferentes, abrangendo um total de mais de 6 mil e 700 espectadores. A nova temporada da REAgeas, agora apresentada, passa a contar com três novos teatros municipais – localizados em Bragança, no Cartaxo e em Portalegre -, que se juntam ao Teatro Municipal de Portimão, que integra o projeto desde 2017. Estes três novos teatros aderem à rede por um período de três anos, até 2022.

​​
​​