VOCÊ ESTÁ AQUI: INÍCIO / informação / Notícias / Câmara Municipal faz balanço positivo do processo de vacinação no concelho. Desde o final de janeiro foram administradas 4307 vacinas.

Câmara Municipal faz balanço positivo do processo de vacinação no concelho. Desde o final de janeiro foram administradas 4307 vacinas.

No concelho do Cartaxo foram administradas até ao dia 31 de março, 4307 vacinas – utentes e trabalhadores de lares de idosos e casas de acolhimento, forças de segurança, bombeiros e profissionais de saúde, foram os primeiros a receber a vacina.

• Durante o mês de março, foram administradas vacinas a pessoas com 80 ou mais anos de idade e também as pessoas com idade entre 50 e 79 anos com doenças associadas, assim como, a profissionais das escolas – professores e não docentes do ensino pré-escolar e do primeiro ciclo do ensino –, esta fase continuará no mês de abril, a par do início da segunda fase do Plano de Vacinação.

• O balanço de duas semanas de “trabalho árduo das equipas que asseguram o Centro de Vacinação é muito positivo.”, afirmou Pedro Magalhães Ribeiro que reconhece “o enorme esforço de todos os profissionais que encaram o serviço público, como uma missão em prol da comunidade”.  

• O autarca espera que o ritmo de vacinas disponíveis possa aumentar nas próximas semanas para que “o trabalho e o esforço inexcedível destes profissionais seja compensado com a satisfação de ter a população vacinada o mais depressa possível”.


Desde o início do Plano de Vacinação, no final de janeiro, foram administradas 4307 no concelho do Cartaxo. O presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, Pedro Magalhães Ribeiro fez o balanço do Plano de Vacinação no concelho reconhecendo que a “dedicação de cada profissional que presta serviço público no Centro de Vacinação, é a razão essencial do balanço muito positivo” que a Câmara Municipal faz do modo “seguro, tranquilo e eficaz como o processo tem decorrido no concelho”.
 
O presidente da Câmara Municipal informou que a população com 80 ou mais anos de idade e também as pessoas com idade entre 50 e 79 anos com doenças associadas estão vacinadas quase na sua totalidade “deste grupo de população, faltam vacinar 62 pessoas” 42 destas são pessoas acamadas, cuja vacinação já se iniciou e continuará nos próximos dias e 20 pessoas com idade entre 50 e 79 anos, para além das segundas doses que serão administradas na data já agendada com os utentes.

Pedro Magalhães Ribeiro lembrou que a vacina é facultativa, algumas pessoas poderão ter sido contactadas, mas decidido não agendar a sua vacinação. O autarca continua a apelar à população para “garantir que a informação de contacto está atualizada nas suas unidades de saúde” e explicou que “caso uma pessoa tenha, num primeiro momento, decidido não receber a vacina, pode pedir para ser reintegrado nas listas de vacinação. O mesmo acontece a quem tenha recebido mensagem e não tenha respondido, seja qual for a razão”.

Pessoas acamadas e pessoal docente e não docente vão receber a vacina ao longo das próximas semanas
No dia 26 de março a equipa de profissionais de saúde, proteção civil e bombeiros, que integra o Centro de Vacinação do Cartaxo, administrou as primeiras vacinas a pessoas acamadas. A equipa é constituída por elemento dos Bombeiros Municipais do Cartaxo e do Serviço Municipal de Proteção Civil, para além de profissional de enfermagem e de médico ou médica. São 42 as pessoas já sinalizadas para receber a vacina no seu domicílio.

A maior dificuldade para administrar a vacina a estas pessoas, prende-se com a necessidade de ter disponível vacinas da Pfizer, as únicas neste momento que podem ser transportadas depois de preparadas, explicou o Presidente da Câmara Municipal.

No que respeita ao pessoal docente e não docente, foram vacinadas 132 pessoas, no sábado, dia 27 de março. O autarca informou que a convocatória e o agendamento da vacina é da responsabilidade direta do Ministério da Saúde que “apenas envia as listagens para o Centro de Vacinação, localmente não há acesso prévio, não se sabe que pessoas vão ser convocadas, nem se tem conhecimento a que agrupamento de escolas pertencem”.

Considerando a reabertura das aulas presenciais do primeiro ciclo de ensino prevista no plano de desconfinamento do Governo para o dia 5 de abril, “a vacinação de professores, técnicos e assistentes operacionais é da maior relevância para que as crianças e jovens possam voltar às escolas em segurança, mas também para que os profissionais possam ensinar e apoiar as nossas crianças, sem arriscar a sua própria saúde”, afirmou Pedro Magalhães Ribeiro ao informar que “na próxima semana, no sábado e domingo, está previsto continuar a vacinação de pessoal docente e não docente”.

O Centro de Vacinação do Cartaxo tem capacidade para administrar 280 vacinas por dia, em quatro salas de vacinação que funcionam em simultâneo e está preparado para aumentar esta capacidade até às 350 vacinas por dia.

 
​​​​​