VOCÊ ESTÁ AQUI: INÍCIO / informação / Notícias / Escola Secundária do Cartaxo

Escola Secundária do Cartaxo

O presidente da Câmara destacou “a abertura e o interesse da tutela” para “acolher as nossas propostas e assumir a Escola Secundária do Cartaxo como um dos estabelecimentos de ensino em que é urgente intervir”.

 
 
Alexandra Leitão, Secretária de Estado Adjunta e da Educação, visitou dois estabelecimentos de ensino do Agrupamento de Escolas Marcelino Mesquita do Cartaxo e assegurou que obras de requalificação da Escola Secundária arrancam em 2018.
Pedro Magalhães Ribeiro afirmou que o acordo conseguido com o Ministério e agora com a DGEstE é resultado da reivindicação do município e do agrupamento, mas é também “prova de que reivindicar não é suficiente para resolver os problemas, o que importa de facto é fazermos parte da solução e estarmos disponíveis para trabalhar em colaboração com as pessoas e com as instituições. Foi o que o município e o agrupamento souberam fazer”, referindo-se à disponibilidade para comparticipar as obras, embora o estabelecimento de ensino esteja fora das obrigações do Município.
O presidente da Câmara destacou também “a abertura e o interesse da tutela” para “acolher as nossas propostas e assumir a Escola Secundária do Cartaxo como um dos estabelecimentos de ensino em que é urgente intervir”.
Francisco Neves, Delegado Regional de Educação acompanhou a visita e informou que a DGEstE “vai assumir o projeto da obra”, que faria parte dos encargos assumidos pelo Município, na ordem dos 150 mil euros, a juntar a metade da contrapartida nacional necessária para a execução, investimento que o Município mantém a seu cargo.

​​

 
A Escola EB 2,3 Marcelino Mesquita, no Cartaxo, foi o primeiro estabelecimento de ensino que Alexandra Leitão, Secretária de Estado Adjunta e da Educação, visitou no dia 28 de novembro. O diretor do Agrupamento de Escolas Marcelino Mesquita do Cartaxo, Jorge Tavares e o presidente da Câmara Municipal, Pedro Magalhães Ribeiro, receberam a Secretária de Estado, para uma visita demorada às instalações da escola. Alexandra Leitão foi acompanhada pelo Delegado Regional de Educação, Francisco Neves, numa comitiva que contou com a presença do presidente da Assembleia Municipal, do presidente da União de Freguesias do Cartaxo e Vale da Pinta, de representantes das forças de segurança do concelho, assim como de docentes, e técnicos municipais e do agrupamento.

A Escola Secundária do Cartaxo, que celebrou 37 anos nesta semana – no dia 24 de novembro, o que motivou o convite à Secretária de Estado –, foi o segundo estabelecimento de ensino que Alexandra Leitão visitou, anunciando que as obras há muito reivindicadas pela autarquia, pelo agrupamento de escolas, pelos professores e associação de pais, vão começar em 2018.
 
Desta visita resultou também a informação de que “o projeto de arquitetura necessário, cujos custos nos tínhamos comprometido a assumir como parte do nosso contributo para assegurar as obras, vai ser realizado pelo gabinete de planeamento da Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares (DGEstE)”, informou o presidente da Câmara, de acordo com a indicação dada pelo Delegado Regional de Educação, que acompanhou a visita. 

O valor do investimento neste projeto, “que prevemos rondaria os 150 a 200 mil euros”, fica assim disponível para investirmos de outro modo em obras de requalificação, afirmou o autarca. “Da nossa parte teremos ainda de fazer face ao investimento a que nos comprometemos no início da proposta de colaboração com a tutela, ao valor que em 2016 assumimos para que esta obra não perdesse a oportunidade de ser executada”, referindo-se a 50% da contrapartida nacional das obras.

No que se refere aos estabelecimentos de ensino no âmbito das competências na área da educação atribuídas à autarquia, Pedro Magalhães Ribeiro lembrou que se encontra em execução o Centro Escolar de Pontével, integrado no Agrupamento de Escolas D. Sancho I de Pontével, adjudicado por 1 milhão e 63 mil euros – o que representa “o maior investimento que faremos no âmbito do atual quadro comunitário de apoio” –, e que “desde o início do anterior mandato, temos executado obras nas escolas do ensino básico de todo o concelho, quer por intervenção direta, quer através dos acordos de execução com as juntas, nas quais delegámos competências e às quais atribuímos verbas para a manutenção dos equipamentos escolares. Investimentos que vamos continuar nos próximos quatro anos”.

​​​​